Pular para o conteúdo
dezembro 21, 2010 / Guilherme

OVNI’s na Bíblia

Casos de OVNIs na Bíblia?
Muitos dos integrantes das sociedades que estudam o assunto são extremamente religiosos, chegando a se valer de trechos da Bíblia para fundamentar suas opiniões. Dizem, por exemplo, que muitos dos milagres contados pela Bíblia não são mais que versões religiosas de visitas de seres espaciais.

Um exemplo de trecho bíblico que pode ser associado a OVNIs, diz respeito a Elias, quando este foi levado para o céu numa carruagem de fogo, e Ezequiel afirmou ter visto tal carruagem. No primeiro capítulo do Livro de Ezequiel, esse profeta fala de uma visão que teve. É muito difícil explicar, mas ele menciona quatro criaturas de aparência humana, cada uma delas com quatro faces, quatro asas e com cascos. Estavam acompanhadas de rodas dentro de rodas maiores que se moviam constantemente causando um enorme barulho. O que foi que ele viu? Podemos concluir que o Livro de Ezequiel menciona a aparição de um OVNI?

Abaixo segue trecho do Livro de Ezequiel que com um pouco de imaginação podemos retratar a visão do profeta como uma cena de filme de ficção científica:

Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo que emitia de contínuo labaredas, e um resplendor ao redor dela; e do meio do fogo saía uma coisa como o brilho de âmbar. E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem; cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas. E as suas pernas eram retas; e as plantas dos seus pés como a planta do pé dum bezerro; e luziam como o brilho de bronze polido. E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e todos quatro tinham seus rostos e suas asas assim: Uniam-se as suas asas uma à outra; eles não se viravam quando andavam; cada qual andava para adiante de si; e a semelhança dos seus rostos era como o rosto de homem; e à mão direita todos os quatro tinham o rosto de leão, e à mão esquerda todos os quatro tinham o rosto de boi; e também tinham todos os quatro o rosto de águia; assim eram os seus rostos. As suas asas estavam estendidas em cima; cada qual tinha duas asas que tocavam às de outro; e duas cobriam os corpos deles. E cada qual andava para adiante de si; para onde o espírito havia de ir, iam; não se viravam quando andavam. No meio dos seres viventes havia uma coisa semelhante a ardentes brasas de fogo, ou a tochas que se moviam por entre os seres viventes; e o fogo resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos. E os seres viventes corriam, saindo e voltando à semelhança dum raio. Ora, eu olhei para os seres viventes, e vi rodas sobre a terra junto aos seres viventes, uma para cada um dos seus quatro rostos. O aspecto das rodas, e a obra delas, era como o brilho de crisólita; e as quatro tinham uma mesma semelhança; e era o seu aspecto, e a sua obra, como se estivera uma roda no meio de outra roda. Andando elas, iam em qualquer das quatro direções sem se virarem quando andavam. Estas rodas eram altas e formidáveis; e as quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor. E quando andavam os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e quando os seres viventes se elevavam da terra, elevavam-se também as rodas. Para onde o espírito queria ir, iam eles, mesmo para onde o espírito tinha de ir; e as rodas se elevavam ao lado deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas. Quando aqueles andavam, andavam estas; e quando aqueles paravam, paravam estas; e quando aqueles se elevavam da terra, elevavam-se também as rodas ao lado deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas. E por cima das cabeças dos seres viventes havia uma semelhança de firmamento, como o brilho de cristal terrível, estendido por cima, sobre a sua cabeça. E debaixo do firmamento estavam as suas asas direitas, uma em direção à outra; cada um tinha duas que lhe cobriam o corpo dum lado, e cada um tinha outras duas que o cobriam doutro lado. E quando eles andavam, eu ouvia o ruído das suas asas, como o ruído de muitas águas, como a voz do Onipotente, o ruído de tumulto como o ruído dum exército; e, parando eles, abaixavam as suas asas. E ouvia-se uma voz por cima do firmamento, que estava por cima das suas cabeças; parando eles, abaixavam as suas asas. E sobre o firmamento, que estava por cima das suas cabeças, havia uma semelhança de trono, como a aparência duma safira; e sobre a semelhança do trono havia como que a semelhança dum homem, no alto, sobre ele. E vi como o brilho de âmbar, como o aspecto do fogo pelo interior dele ao redor desde a semelhança dos seus lombos, e daí para cima; e, desde a semelhança dos seus lombos, e daí para baixo, vi como a semelhança de fogo, e havia um resplendor ao redor dele. Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do Senhor; e, vendo isso, caí com o rosto em terra, e ouvi uma voz de quem falava.”

Marcelo Zammarian – Presidente da UPOANI e Pesquisador de campo do CUB diz:
Dúvidas quanto à presença de ovnis na antiguidade não podem existir, pois as evidências são inúmeras e tendo um grande ponto a favor, que é o fato de na antiguidade não existir a MÍDIA que hoje em dia nos influencia desde que GANHAMOS A CONSCIÊNCIA ATÉ A MORTE, induzindo-nos quase sempre ao erro e fazendo-nos crer em tudo aquilo que alguns embusteiros gostam de criar. Na época em que estas gravuras ou objetos foram produzidos, os seres humanos apenas representavam aquilo que viam e sabiam ser real, ao contrário de hoje em que nos induzem a ver o irreal. Por isso, se um nosso antepassado há dois ou três mil anos desenhasse ou esculpisse um objeto voador é por que na sua vida viu, e quem sabe conviveu com esses objetos, e diga-se conviveu porque normalmente as representações que eram feitas na época eram de eventos marcantes, que ficavam na memória das pessoas e que estas pretendiam que se passasse de geração em geração essas mesmas memórias ou acontecimentos para que estes não caíssem no esquecimento.


Próximo à localidade de Frergana, no sopé dos montes Alai, no Usbequistão,
existe a estranha pintura rupestre com cerca de 2 metros (com dez mil anos
de existência)

A presença de povos mais evoluídos tecnologicamente na história da humanidade foi amplamente documentada e imortalizada pelos nossos antepassados nas pinturas, mas por uma ou outra razão isso veio a acontecer e hoje ninguém tem acesso direto a esses eventos memoráveis, apenas temos acesso a fragmentos que iremos encontrando durante a nossa caminhada na vida e não os podemos ignorar, mesmo não sabendo bem o seu significado, pois se alguém deixou uma mensagem para a posteridade é porque ela é importante.

Fica aqui um tema em aberto: é o conhecimento das civilizações ancestrais. Existe uma tribo, penso que africana, não tenho certeza disto, que já há milhares de anos conhece o sistema solar Sirius que só foi descoberto pela ciência recentemente e com a ajuda dos telescópios. Como será isto possível sem intervenção exterior? Já no Egito, existem hieróglifos com 3.000 anos, no templo Abydos que foi mandado edificar por Seti I, Pai do Faraó Ramses II, há 3150 anos. Nestes hieróglifos estão representados aparelhos voadores, muito semelhantes aos nossos aviões, helicópteros e outras naves.


Como será possível haver ainda alguma dúvida sobre a presença de ovnis que nos visitam diariamente?

Cito alguns pontos da bíblia em que se confirma que Quem nos criou não é um deus imaterial e sem forma, mas sim seres humanos que nos criaram à sua imagem consoante a sua semelhança. Compare com uma bíblia tudo o que você vai ler. DEUS não é um espírito sem forma e impalpável conforme sempre nos foi feito crer que fosse. Na verdade, não ELE, mas eles, são tão palpáveis quanto qualquer um de nós seus filhos, que fomos feitos à sua imagem e conforme sua semelhança.

Em Gênesis 1- 26, está escrito:

“E disse DEUS: façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança”. (isto consta na bíblia)
Naturalmente que se ELE fosse um espírito impalpável, nós também o seríamos. Mas repare no detalhe importante que é o contraste em que DEUS diz “façamos”, e não “farei”.
Eis então aqui já uma pequena prova de que é verdade que fomos criados por uma equipe de cientistas de uma civilização vinda de um planeta longínquo. Se DEUS fosse um espírito apenas, estaria registrado; “farei o homem…”; e não “façamos o homem…”.

Muito mais ainda há a mostrar, compare com uma bíblia, porque todos têm o direito a ser conhecedores da real verdade que sempre nos ocultaram.

Em “Gênesis 6- 1,2 e 4, consta o seguinte:

1” E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas “;
2” Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para Si mulheres de todas as que escolheram “;
4” Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois quando os filhos de Deus se uniam às filhas dos homens, e delas geraram filhos: estes eram os valentes que houve na antiguidade, os varões de fama “. (Isto consta na bíblia)

O plural continua bem presente, aqui se pode explicar que nossos CRIADORES são mencionados como filhos de Deus.
Se ELES fossem apenas espírito, para que escolheriam e tomariam para si filhas dos homens e se uniriam para com elas terem filhos?
Pode-se inclusive afirmar que Jesus foi também fruto da união de um de nossos Pais com Maria, uma das filhas dos homens na Terra. Em Gênesis 19 – 1 a 3 temos uma prova de que os anjos são físicos.

Gênesis 19 – 3: ”Mas Lot insistiu tanto com eles que acenderam e entraram em sua casa; e fez-lhes banquete, e cozeu bolos sem levedura, e comeram”. Se os anjos fossem como sempre se imaginou, acha que eles consumiriam qualquer tipo de alimento?

Compare os restantes pontos bíblicos com as explicações aqui apresentadas:

Juízes 6 – 19 a 21. Eis mais uma prova de que os anjos são palpáveis e possuem um estômago como qualquer homem ou mulher feita à sua imagem conforme a sua semelhança.

II Reis 2 – 11. Elias é elevado ao céu num carro de fogo pelo SENHOR, este mesmo carro de fogo é um engenho voador, os cavalos de fogo de que fala este mesmo versículo são as turbinas deste mesmo aparelho.

Ezequiel 1 – 4 a 28 onde se descreve a visão do carro divino.

Veja o esboço feito pela NASA do objeto que o profeta viu.

Se DEUS fosse conforme sempre nos fizeram crer que fosse, para que necessitaria ELE de tantos instrumentos tão idênticos aos veículos de exploração que usam os astronautas? A destacar no versículo 24 em que consta que as asas dos anjos fazem ruído de muitas águas (pode perfeitamente ser comparável ao barulho das turbinas de um avião a jato). A partir do versículo 2 pode-se constatar de que realmente é o SENHOR (portanto um de nossos PAIS), embora difícil de aceitar e acreditar, é o único caminho que temos nos tempos atuais, dar a conhecer a todos a real verdade que as igrejas escondem, sobre o como da criação da vida e por Quem.

Créditos:
enigmas.110mb.com
cubbrasil.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: